quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Outubro rosa X prevenção de câncer de mama

Entenda  o porque  da campanha  do  outubro  rosa  nos  postos  de saúde  no País.

Gaúchas  estão  entre  as brasileiras  com  maior  chance de desenvolver  câncer  de mama

Porto Alegre é a capital de mais proporção de casos novos em relação à população feminina

As gaúchas estão entre as brasileiras com maior risco de desenvolver câncer de mama. Porto Alegre é a capital de mais proporção de casos novos em relação à população feminina, e o Rio Grande do Sul é o segundo Estado em incidência desse tipo de tumor. Fatores como o perfil da população e hábitos nocivos como o tabagismo estão entre as hipóteses para a situação revelada pelo mais recente levantamento do Instituto Nacional do Câncer (Inca).
Com base em estimativas para o ano de 2012, o Inca aponta incidência de 81 casos para cada 100 mil gaúchas — taxa 54% superior à média nacional de 52,5. Entre as capitais, Porto Alegre assume larga e preocupante vantagem — 125,6 registros por 100 mil mulheres, o que representa 61% a mais do que a média verificada entre essas cidades.
O tratamento pelo SUS, conforme a assessoria de comunicação da Secretaria Estadual da Saúde, contempla mamografias a cada dois anos para mulheres a partir dos 40 anos. Quando há indicação médica, são liberados exames em outra faixa etária ou frequência. Se diagnosticado o câncer, o sistema público financia a retirada da mama e a cirurgia reparadora. 
Prescrição de remédios é recurso para reduzir risco
Mesmo quando há um risco mais elevado para câncer de mama, outros recursos podem ser adotados antes de se tomar a decisão de retirar as mamas. O presidente do Conselho Técnico da Femama, Ricardo Caponero, lembra que uma complexa fórmula matemática, baseada em variáveis como histórico familiar, número de filhos, entre vários outros itens, pode estimar o risco de a mulher vir a desenvolver câncer.

Por esses motivos é que precisamos que todas as mulheres acima de 40 anos procurem a unidade de saúde de seu município para fazer os exames de prevenção ao câncer, salientando que um diagnóstico realizado no início da doença é possível de cura.

Alunos do 2° ano da escola Afonso Bedinot trabalhando os meios de transportes.

A Professora Gisa da turminha do 2° Ano, destaca: “ Trabalhamos através de textos e interpretação, por meio de probleminhas de matemática...